Legionella: o que você precisa saber


O que é e como ocorre a contaminação das instalações?

A Legionella é considerada uma bactéria ambiental, já que seu habitat natural são águas superficiais como lagos, rios e águas termais, sendo também encontrada em águas marinhas pouco salobras e em água da chuva armazenada.

Destes sistemas naturais, a bactéria pode colonizar diversos sistemas artificiais, atingindo-os através do transporte pelo ar (em micro-gotículas). As instalações podem favorecer a proliferação das bactérias, quer seja pela presença de produtos que podem se acumular, servindo de nutrientes; quer seja pela temperatura favorável destes reservatórios artificiais, mas principalmente pela presença de biofilme. O biofilme constitui um foco de reinfecção das instalações, sendo sua matriz composta não somente de protozoários, fungos, bactérias e outros microrganismos que nele vivem, mas também formada por produtos de excreção de microrganismos e matérias inorgânicas.

As instalações que mais frequentemente se encontram contaminadas com Legionella sp e têm sido identificadas como fontes de infecção são: os sistemas de água quente e fria, torres de refrigeração e condensadores evaporativos, spas e jacuzzis.


Quais fatores favorecem a multiplicação da bactéria?

Temperatura: o crescimento da bactéria é favorecido em águas com temperaturas entre 20-45°C, sendo ótima em torno de 37°C.

Biofilme: estas biopelículas constituem nichos ecológicos que fornecem nutrientes e abrigo contra agressões ambientais e agentes químicos (como no caso de desinfetantes aplicados à água).

Materiais inadequados: que possam dificultar a limpeza ou contribuir para a multiplicação microbiana como, por exemplo, a madeira.

Corrosão e incrustações: que favorecem a propagação da Legionella sp, devido ao aporte de nutrientes (ferro, fosfato, etc.) possibilitando a multiplicação da bactéria, e diminuindo a eficácia das tarefas de limpeza e desinfecção.

Para que a água contaminada represente um risco, é necessário que esta se disperse na atmosfera em forma de aerossol – gotas de tamanho respirável (1-5 micras), pois a transmissão ocorre pela inalação dos microrganismos nestas gotas. Outras formas de transmissão são raras, sendo que a transmissão de pessoa a pessoa não ocorre.


Como ocorre a infecção em seres humanos?

A partir dos reservatórios de água, a bactéria pode ser transportada por meio de aerodispersóides. As micro-gotículas de água contendo a bactéria ou vesículas com bactérias (provenientes dos protozoários) podem permanecer suspensas no ar e penetram as vias respiratórias alcançando os pulmões.

A transmissão da infecção depende, portanto, dos seguintes fatores:

  • Existência de um reservatório hídrico contaminado;
  • Grau de contaminação do reservatório e a duração da exposição;
  • Existência de um mecanismo de disseminação da Legionella sp (formação de aerossóis);
  • Virulência da cepa de Legionella sp;
  • Susceptibilidade da pessoa exposta: a doença acomete mais frequentemente as pessoas maiores de 50 anos, fumantes, pacientes com diabetes mellitus, pessoas que possuem enfermidades pulmonares crônicas, nefropatias, câncer ou deficiências imunitárias (tratamentos com corticóides, transplantados).

Que males a bactéria pode causar?

A enfermidade se manifesta de duas formas bastante diferentes: febre de Pontiac e Doença dos Legionários (pneumonia).

A febre de Pontiac se caracteriza pela aparição de um quadro clínico similar ao da gripe (mal estar geral, febre…) depois de um período de incubação de 24 a 48 horas. A recuperação geralmente ocorre em uma semana.

Já a Doença dos Legionários se caracteriza por um período de incubação de 2 a 10 dias e uma sintomatologia inespecífica, que pode variar desde uma tosse leve e pouca febre até um estado de coma com infiltrados pulmonares disseminados e insuficiência multissistêmica. Podem aparecer sintomas respiratórios, digestivos e neurológicos ou qualquer combinação destes.


Como prevenir a contaminação das instalações?

Para evitar-se a presença da Legionella sp em sistemas hídricos é necessário realizar a limpeza e a desinfecção do sistema completo pelo menos duas vezes ao ano. Entretanto, uma vez detectada a Legionella sp em um sistema, certamente esta não mais será erradicada, mas somente poderá ser controlada.

Portanto, os procedimentos de limpeza e desinfecção, são extremamente importantes para o controle da proliferação da bactéria.

Compartilhar esta publicação

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on print

Outras Postagens

Inspeção no sistema de exaustão
Auditoria

A inspeção no sistema de exaustão

Por que inspecionar? A inspeção no sistema de exaustão de cozinhas profissionais é primordial para que seja garantida a segurança do ambiente como um todo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estamos prontos e você?

A Ar Plac atende com excelência desde 1989. Conte com nossa experiência e competência!